Em Jesus, Deus se fez menino, para ser abraçado por nós, diz Papa


25/12/2019 - 20:34
Celebração da Missa da noite de Natal aconteceu na Basílica de São Pedro

O Papa Francisco presidiu nesta terça-feira, 24, a missa da noite do Natal do Senhor, no Vaticano, como de costume. Após a procissão de entrada, foi cantada a Kalenda, o anúncio do nascimento de Jesus, e o Santo Padre beijou a imagem do Menino Jesus colocada diante do altar. 

Em sua homilia, Francisco falou sobre a Luz que brilhou na noite de Natal.

“Na noite da terra, apareceu uma luz vinda do Céu. Que significa esta Luz? É a graça de Deus portadora de Salvação para todos os homens. E o que é esta graça? É o amor divino, o amor que liberta do mal. Nesta noite foi mostrado o amor de Deus, em Jesus, pequeno, para ser amado por nós. Em Jesus, Deus se fez menino, para poder ser abraçado por nós.”

O Papa lembrou que em Jesus, a graça é completamente gratuita:

“Enquanto aqui na terra tudo parece ser um ‘dar para receber’, um negócio, em Deus, é grátis. Nada fizemos para merecer, e nem poderíamos. Nesta noite, nos damos conta que, sem sermos dignos da Altura de Deus, Ele veio a nós. O natal lembra que Deus continua a amar todo homem, mesmo o pior. A mim e a ti…Deus não te ama porque te comportas bem. Deus ama e basta. Podes ter ideias erradas, mas o Senhor não desiste de te querer bem. Quantas vezes pensamos que Deus será bom se formos bons, e que nos castigará se formos maus. Mas não é assim. O amor de Deus é fiel, e paciente. Esse é o Dom que encontramos no Natal.”

Francisco afirmou que na noite em que a Graça de Deus se manifestou, o ser humano encontra, na Beleza de Deus, a sua própria beleza:

“Na saúde e na doença, felizes ou tristes, sempre parecemos lindos aos seus olhos. Somos belos. É uma beleza que está no nosso ser.”

A grande alegria anunciada aos pastores é verdadeiramente a todo o povo. Naqueles pastores estão também as fragilidades do povo de Deus.

“Deus nos chama, porque nos ama. E nas noites da vida, Deus nos diz: Coragem. Nessa noite o amor venceu o medo. A luz gentil de Deus venceu as trevas da arrogância humana.”

O Papa ressaltou que, diante desta Graça, só resta ao ser humano acolher o dom de Deus. Antes de ir a procura de Deus, se deixar procurar por Ele. Não partir das capacidades humanas, mas da Sua Graça, porque Ele é o Salvador.

“Fixemos o olhar no menino e deixemo-nos amar por Ele. Aquilo que está torto na vida, não poderá servir-nos mais de justificativa. Não há desculpas. Deixo-me amar por Deus? Abandono-me ao Amor que vem salvar-me? Acolher a Graça é saber agradecer. Hoje é o dia certo para nos aproximarmos da manjedoura e dizermos: Obrigado! Obrigado! E depois tornar-nos dom, dar sentido à nossa vida. Deus não esperou sermos bons para merecê-Lo. Mas também não esperemos que os outros sejam bons para amarmos os outros. Sejamos nós, bons com os outros. Esta graça consiste em preservar essa gratuidade.”

Por fim, o pontífice concluiu:

“Se as tuas mãos te parecem vazias, esta é a tua noite. Manifestou-se a graça de Deus para resplandecer na sua vida. Brilhará em ti a Luz do Natal.”

 



Ultimas Matérias
Igreja na China ajuda na atenção aos afetados por coronavírus
A santidade é o anúncio de esperança para o mundo, diz Cardeal Parolin
CF 2020 – Como conhecer o tema central: Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso?
Papa inaugura Super Nuns em apoio a vítimas do tráfico humano
Igreja deve ser fiel à evangelização diante da violência, afirma Papa
Veja Mais