Papa: trabalhem para construir uma obra mais solidária, justa e equânime


24/10/2021 - 10:13

O Papa Francisco dirigiu-se neste sábado, 23, aos membros da Instituição Centesimus Annus — Pro Pontífice, ao concluírem a Convenção Internacional de 2021 sobre “Solidariedade, Cooperação e Responsabilidade: os antídotos para combater as injustiças, desigualdades e exclusões”.

Em suas observações, o Santo Padre expressou seu apreço pelo trabalho da Fundação, observando que a resposta à injustiça e exploração que vemos em todo o mundo deve consistir não apenas na condenação, mas na “promoção ativa do bem”.

Encontrando novos modelos de desenvolvimento

O compromisso da Fundação de estudar e pesquisar novos modelos de desenvolvimento econômico e social, inspirado no ensinamento social católico, “é importante e extremamente necessário”, disse ele. “Em solo contaminado pelo predomínio das finanças, precisamos semear muitas pequenas sementes que possam dar frutos em uma economia que seja igualitária e benéfica, humana e centrada nas pessoas.”

Os conceitos de solidariedade, cooperação e responsabilidade — o foco da conferência — são “três pilares da doutrina social da Igreja”, disse o Papa Francisco. Ele explicou que a doutrina social da Igreja se baseia na interação entre as pessoas e é direcionada para o bem comum, em oposição aos modelos individualistas e coletivistas.

Fundamentado na palavra de Deus

O ensinamento social católico, ele insistiu, “está fundamentado no mundo de Deus e busca promover o desenvolvimento humano integral com base em nossa fé no Deus que se fez homem”. Por esta razão, disse ele, “deve ser praticado, apreciado e desenvolvido”, porque “é um tesouro da tradição da Igreja!”

O estudo deste ensinamento, continuou, levou a Fundação Centesimus Annus “a combater as formas de desigualdade que atingem especialmente os mais frágeis e a trabalhar pela promoção de uma fraternidade real e eficaz”.

Solidariedade, cooperação, responsabilidade

Acrescentou que as três palavras que estão no centro dos debates da Fundação “recordam o mistério do próprio Deus, que, enquanto Trindade, comunhão de pessoas, inspira-nos a encontrar realização na abertura generosa aos outros (solidariedade), por meio da colaboração com os outros (a cooperação) e pelo compromisso com os outros (responsabilidade)”.

O Papa Francisco explicou que a missão de implementar a doutrina social da Igreja nos compromete a trabalhar para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e equânime, mas também defendendo e salvaguardando a dignidade e a liberdade de cada pessoa humana.

Nós não estamos sozinhos

“Caros amigos”, disse o Papa, “na promoção destes valores e desta forma de vida, muitas vezes nos encontramos indo contra a corrente, mas devemos sempre lembrar que não estamos sós. Deus se aproximou de nós”.

O Pontífice disse ainda que, enquanto cristãos, somos chamados a trabalhar com todos aqueles que trabalham para o bem comum. “Podemos ser ‘irmãos e irmãs todos’”, disse, fazendo uma alusão à sua encíclica Fratelli tutti, “e assim podemos e devemos pensar e trabalhar como‘ irmãos e irmãs todos ’.”

Um sonho que pode se tornar realidade

Embora o sonho de um mundo mais justo e equânime possa parecer inatingível, o Papa Francisco disse, “preferimos acreditar que é um sonho que pode se tornar realidade, pois é o sonho de Deus”.

E o Sucessor de Pedro encorajou os membros da Fundação a “continuarem resolutamente” em seu caminho, pois o bem que fazem “por cada pessoa na Terra traz alegria ao coração de Deus no céu”.



Ultimas Matérias
Paróquias de Votuporanga realiza campanha em prol das pessoas mais carentes
Crescer com criatividade, pede Papa a empresários cristãos
COP26 é concluída com um novo acordo climático global
Mensagem do Papa aos pobres: Entre vocês estão os santos escondidos
Papa na missa: nutra a esperança de amanhã curando a dor de hoje
Veja Mais